Notícias

Rússia proíbe distribuição de 81 meios de comunicação da UE em retaliação

O Ministério das Relações Exteriores da Itália condenou na terça-feira a decisão russa. (Representativo)

Moscou:

A Rússia disse na terça-feira que estava proibindo o acesso dentro da Rússia às transmissões de 81 meios de comunicação diferentes da União Europeia, incluindo a Agence France-Presse e o Politico, em retaliação por uma proibição semelhante da UE a vários meios de comunicação russos.

A União Europeia disse em Maio que estava a suspender a distribuição do que descreveu como quatro “redes de propaganda ligadas ao Kremlin”, privando-as dos seus direitos de transmissão no bloco.

Afirmou na altura que a proibição se aplicava à Voz da Europa, à agência de notícias RIA e aos jornais Izvestia e Rossiyskaya Gazeta.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia reagiu na terça-feira, divulgando uma lista de 81 meios de comunicação de 25 estados membros da UE, bem como meios de comunicação pan-europeus, cujas transmissões disse que não estariam mais disponíveis em território russo.

Acusou os meios de comunicação de “distribuírem sistematicamente informações imprecisas” sobre o que a Rússia chama de operação militar especial na Ucrânia.

A agência de notícias francesa Agence France-Presse (AFP), a empresa de televisão estatal ORF da Áustria, a emissora irlandesa RTE e a agência de notícias espanhola EFE estavam entre os meios de comunicação afetados pela medida russa, juntamente com muitas outras emissoras nacionais, jornais e o Politico.

“A Federação Russa alertou repetidamente a vários níveis que o assédio politicamente motivado a jornalistas nacionais e as proibições injustificadas aos meios de comunicação russos na UE não ficarão sem resposta”, afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros num comunicado.

“Apesar disso, Bruxelas e as capitais dos países do bloco preferiram seguir o caminho da escalada, forçando Moscovo a adotar contramedidas espelhadas e proporcionais”.

Afirmou que iria rever a sua própria proibição se a UE levantasse as restrições à RIA, ao Izvestia e ao jornal Rossiyskaya Gazeta, todos descritos como meios de comunicação russos.

Vyacheslav Volodin, presidente da câmara baixa do parlamento da Duma, disse em Maio que a medida da UE mostrou que o Ocidente se recusava a aceitar qualquer ponto de vista alternativo e estava a destruir a liberdade de expressão.

O Ministério das Relações Exteriores da Itália condenou na terça-feira a decisão russa de proibir o acesso a dezenas de meios de comunicação europeus, incluindo as emissoras italianas Rai e La7 e os jornais La Repubblica e La Stampa.

“Lamentamos a medida injustificada tomada contra estas emissoras e jornais italianos, que sempre forneceram informações objetivas e imparciais sobre o conflito na Ucrânia”, afirmou o ministério.

A AFP não quis comentar. O Politico e a RTE não responderam imediatamente aos pedidos de comentários sobre a medida, que ocorre um dia antes do início do julgamento russo do jornalista norte-americano Evan Gershkovich por acusações de espionagem.

O primeiro jornalista americano a ser detido sob acusações de espionagem na Rússia desde a Guerra Fria, há mais de três décadas, Gershkovich, repórter do Wall Street Journal, negou ser um espião da Agência Central de Inteligência. O Journal diz que Gershkovich estava fazendo seu trabalho e nega que seja um espião.

Muitas organizações noticiosas ocidentais retiraram pessoal da Rússia depois de esta ter lançado a invasão em grande escala da Ucrânia em Fevereiro de 2022 e ter aprovado leis pouco depois que estabeleciam longas penas de prisão por “desacreditar” as forças armadas.

As autoridades russas dizem que grande parte da comunicação social ocidental espalha histórias falsas e excessivamente desequilibradas sobre a Rússia e que as organizações de comunicação social ocidentais estão envolvidas numa guerra de informação contra a Rússia.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Source

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button