Tecnologia

Telescópio James Webb da NASA captura o impressionante anel de Einstein “Bejeweled” ao redor do distante Quasar – Detalhes

O Telescópio Espacial James Webb (JWST) da NASA capturou recentemente uma imagem extraordinária mostrando um anel de Einstein, um laço luminoso formado por lentes gravitacionais ao redor do quasar RX J1131-1231, localizado a 6 bilhões de anos-luz de distância na constelação de Crater.

O fenômeno das lentes gravitacionais

Lente gravitacionalonde a luz se curva devido à curvatura do espaço-tempo causada por objetos massivos, criou esse efeito de anel distinto, conforme relatado pela Live Science. O quasar RX J1131-1231, um buraco negro supermassivo no coração de uma galáxia jovem, emite jatos energéticos enquanto é lenteado por uma galáxia vizinha, visível como um ponto azul central dentro do anel. Essa lente não apenas amplia a visão do quasar, mas também duplica sua luz, resultando em quatro pontos brilhantes, descritos pela Agência Espacial Europeia (ESA) como imagens espelhadas originadas de uma única fonte devido à lente gravitacional.

Leia também: Usuários de iPhone na Índia, a Apple tem um aviso sério para vocês – Aqui está o que vocês precisam fazer

Significado científico dos anéis de Einstein

Anéis de Einstein, exemplificados no último JWST capturarsão essenciais para estudos astronômicos, oferecendo visões ampliadas de entidades distantes obscuras. O efeito de lente permite um exame detalhado, auxiliando cientistas a entender propriedades e comportamentos celestes, incluindo o cálculo de massas de galáxias de lente e estimativa de matéria escura. A matéria escura, uma substância enigmática que influencia a gravidade sem interagir com a luz, continua sendo um assunto central na astrofísica moderna.

Leia também: Especificações da câmera do Google Pixel 9 Pro são sugeridas antes do lançamento em 13 de agosto – Confira tudo o que sabemos até agora

A teoria da relatividade geral de Albert Einstein de 1915 inicialmente previu lentes gravitacionais, refinando a capacidade dos astrônomos de utilizar essas formações de anéis apesar de distorções ocasionais. Observações anteriores de RX J1131-1231 revelaram tais distorções, demonstrando o fascínio e a utilidade contínuos desses anéis na investigação de mistérios cósmicos distantes.

Leia também: Modelos do iPhone 16 Pro receberão grandes atualizações de bateria e carregamento rápido – Isso é o que a Apple pode trazer

A imagem JWST de RX J1131-1231 forneceu insights críticos, como permitir que pesquisadores em 2014 determinassem a taxa de rotação do buraco negro supermassivo por meio da análise de luz. Essas descobertas ressaltam como objetos com lentes continuam a desvendar segredos cósmicos profundos, oferecendo janelas para os reinos ocultos do universo, incluindo a natureza elusiva da matéria escura.

Source link

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button